12 de setembro de 2014

Banheiro ecologicamente correto

Elaborar um projeto  não se resume a beleza e conforto: hoje, utilizar materiais e técnica que causam menor impacto ao meio ambiente é um importante diferencial.


Uma solução para economizar é usar tintas na parede em lugar de revestimentos. Neste projeto, para delimitar a área da banheira, foi usada uma única parede verde, em tom cítrico, que se adequa bem ao estilo tropical do ambiente. No restante, cor branca acetinado.   As janelinhas redondas no painel de madeira tem fibra ótica e ilumina todos os círculos, utilizando apenas uma lâmpada.


Os metais e louças contêm um dispositivo economizador de água. Também possui um disco interno que ao girar limita a temperatura (economia energética). A utilização de plantas deixa o ambiente com um clima tropical e alegre. 

Fonte: Portal Decoração 

11 de setembro de 2014

Casa Cor Paraná 2014 ocupa um antigo cinema. Confira fotos da mostra

O conjunto arquitetônico que inclui o antigo Cine Ribalta recebe a 21ª edição da mostra até o dia 05 de outubro. Veja como estão os ambientes da mostra.


Jardim Frontal e Praça Compagas. No ambiente do arquiteto paisagista Wolfgang Schlögel, o fogo aquece e conforta, assim como os móveis em madeira revestidos com pele natural.


Deck Náutico. A arquiteta Luciana Glock Gusso alia o design arrojado da lancha em exibição a elementos naturais como espelhos d'água, as cores do sol e as pedras polidas da lareira. Destaque para as poltronas Escuna, com estrutura em alumínio e cordas náuticas, e a poltrona Painho com encosto alto. O deck utiliza madeira ecológica reciclável (Madeplast). A profissional também assinou a ambientação do interior da embarcação, que pode ser conferida no evento.


Loft do Golfista. O projeto da arquiteta e designer de interiores Viviane Tabalipa tem um quê escocês. Isso graças ao papel de parede xadrez, aos painéis em madeira que criam boiseries e às tonalidades de bege, verde musgo e vinho escolhidas para a ambientação. O piso vinílico em PVC é reciclável e contribui para a economia na climatização, além de conter propriedades termoacústicas. As peças de design exclusivo são da Villa Batel, e os tecidos, da linha Escot.


Studio para um Bebê. A arquiteta Julia Varaschin desenhou um berço com design contemporâneo, que também se transforma em mini-cama. O piso de cortiça favorece o aquecimento do ambiente e ainda amortece impactos.


Loft da Gourmet. A arquiteta e urbanista Tatielly Zammar destaca a cozinha do projeto, que se integra à sala de jantar e aos demais ambientes por meio da ilha gourmet. As bancadas possuem superfície em quartzo, e a marcenaria leva painéis em madeira certificada. O piso e a parede ganham o charme do porcelanato Blue Memory. Os utensílios da cozinha estão sempre à mão, em barras de inox. E a horta oferece sempre temperos frescos.

Fundado em 1975, o luxuoso Cine Ribalta fez parte de muitas histórias e memórias dos curitibanos. Transformado no Graciosa Country Club, continua a integrar a vida da cidade, mas é o glamour de épocas mais antigas a grande inspiração da 21ª edição da Casa Cor Paraná. Com o tema "Luzes no Ribalta", o evento apresenta 49 ambientes e convida o público a (re)conhecer um espaço que estava esquecido. O conjunto arquitetônico compreende um prédio residencial que reúne lofts e moradas compactas; uma praça com o jardim e o setor corporativo; e o Cine Ribalta que apresenta espaços comerciais, ambientes conceito e livings temáticos. O subsolo reserva o setor Bom Gourmet, que oferece atividades diárias com jantares assinados por chefs estrelados. No quesito tendências, os projetos valorizam a aplicação nas paredes de revestimentos - especialmente os madeirados -, cores aconchegantes, iluminação indireta, recursos que ampliam visualmente os espaços e uma preocupação extra com a sustentabilidade. Vale a pena conferir de perto!

Serviço: Casa Cor Paraná – Luzes no Ribalta

Quando: Até 05 de outubro de 2014

Onde: Graciosa Country Club - Avenida Munhoz da Rocha, 1504, Cabral - Curitiba (PR)

Fonte: Casa (Abril)

10 de setembro de 2014

Sustentabilidade acolhedora

 Conheça algumas dicas de decoração de sofisticação e sustentabilidade


Criado por Débora Aguiar para a estreia de uma marca americana no Brasil, o mirante – de 600 m² com 380 m² de área construída – foi montado em menos de 30 dias de obra limpa. O projeto fez parte do Casa Cor 2010 e foi premiado com o 1º lugar na categoria Mostras do Prêmio Olga Krell de Decoração.


Com base em sustentabilidade e acessibilidade, a moradia proporciona total integração com a natureza e entre os ambientes – salas, espaço gourmet e suíte do casal são divididos por uma imponente árvore sibipiruna. O suntuoso living, com piso de madeira de demolição, combina obras de artes e vasos de plantas distribuídos estrategicamente. 


O espaço gourmet é o centro da proposta de integração, comunicando-se com os demais ambientes. O design minimalista contrapõe com a pesada mesa em madeira de demolição e a delicadeza das luminárias. 


A suíte, projetada para um jovem casal apaixonado, apresenta a mistura de linhas modernas com elementos rústicos, presentes nos materiais e nos tons de terra. 


Aos pés da cama, o sofá acolhe o casal para curtir momentos a dois frente à televisão.

Fonte: Portal Decoração

9 de setembro de 2014

Decoração rústica pode ser combinada a outros estilos

Veja alguns projetos que trabalham o rústico com elementos mais sofisticados, tornando o ambiente diferente, atraente e cheio de requinte.



Idealizado por Debora Aguiar, o living mistura pedras na parede, piso cimentício que imita madeira e forro de fibra natural. O estofado forrado por jeans quebra a monotonia de tons, mas os demais móveis seguem a proposta rústica, como os sofás laterais de fibra, a mesa de centro-pufe revestida por seda e o tapete de chenile trançado.


O tom campestre é enfatizado no espaço gourmet projetado pela designer de interiores Cecília Weisshaupt, graças à mobília antiga de cruzeta executada pela Officina Barroco. As janelas - com batentes de cruzeta e caixilhos de peroba rosa - também impõem uma linguagem rústica ao ambiente.


Este refúgio rústico foi montado dentro de um contêiner pela arquiteta Cristina Menezes. Todo revestido por réguas de ipê, o interior ficou mais quente e ganhou textura, ressaltada pela iluminação embutida no forro. O banco com design de Paulo Alves e a mesa de jantar em linhas retas - mais modernos - combinam com o tapete de pele e a poltrona Paulistano, em couro, com desenho de Paulo Mendes da Rocha.


O refúgio rústico foi montado dentro de um contêiner pela arquiteta Cristina Menezes. Nas paredes, o revestimento em ipê dá textura e aquece o espaço. Em estilo campestre, o quarto, porém, tem elementos modernos como a iluminação indireta embutida e o armário revestido por espelhos.


O home theater idealizado por Viviana Figueiredo ganhou painel em madeira de demolição, executado pela Officina Barroco, dando um toque rústico ao espaço com chão revestido por piso de ipê recuperado. A moldura inox da lareira e o estofado branco criam um elegante contraste em relação ao acabamento natural.  

Fonte: Uol

8 de setembro de 2014

As vantagens da iluminação por diodo

Muito utilizado em lanternas, pequenas luzes de equipamentos eletrônicos e flashes de câmeras de celulares, o LED  agora invade os sistemas de iluminação residencial. A sigla para Light Emitting Diode  (luz que emite diodo), representa uma tecnologia inovadora, que engloba durabilidade, segurança, sustentabilidade e economia, adjetivos essenciais para uma casa moderna.   


A lâmpada de LED é, atualmente, a tecnologia mais avançada que existe. Ela promove economia e qualidade na iluminação. 
“O LED pode ser até 85% mais econômico do que uma lâmpada incandescente de 60W, que é o tipo mais comum nos dias atuais”, disse o gerente de produto da OSRAM, Pedro Sega. 

“Além disso, não possui materiais pesados em sua composição e oferece alta eficiência energética, ou seja, faz mais consumindo menos”, continua.

Outra  vantagem é a durabilidade, já que esse tipo de lâmpada apresenta a vida útil de aproximadamente 25 mil horas, o que corresponde a mais de dois anos e meio – média muito superior à dos outros tipos de iluminação, que costumam durar apenas 1000 horas. 
Ainda segundo Sega, o LED permite uma grande flexibilidade de uso, pois está disponível em vários tipos, com cores e intensidades luminosas específicas. Além disso, ele não aquece o ambiente, diferentemente de outros materiais.   

Como qualquer outro tipo de material, o LED também tem seus pontos fracos, e o principal deles é o seu custo. Por ser uma tecnologia recente, o valor de produção ainda é muito elevado, o que acarreta em altas quantias a serem desembolsadas pelo consumidor. Porém, é válido lembrar que a economia, a longo prazo, pode fazer jus ao preço que é cobrado. 

A escolha do tipo de LED deve ser feita de acordo com as necessidades. “Apesar da flexibilidade desse tipo de lâmpada, a temperatura da cor (branca ou amarelada), o tipo de iluminação (direta ou indireta), o tamanho e outros fatores luminotécnicos do ambiente devem ser avaliados”, finaliza Sega. 

Fonte: Portal Decoração

5 de setembro de 2014

Sete bons motivos para você se espreguiçar todos os dias

Dor de cabeça e até lesões se mantêm longe do corpo alongado

O despertador toca e o barulho estridente atravessa o cérebro, tirando você do descanso profundo. Muitas vezes, a rotina atrapalhada faz com que saltemos da cama num pique só, deixando passar batido um pequeno prazer: espreguiçar-se. Só que uma boa esticada é, além de deliciosa, uma grande amiga da saúde. Conheça sete motivos para você tornar o movimento um hábito indispensável no seu dia a dia. 


1. Acorda o cérebro 

"Ao dar aquela espreguiçada, os músculos se esticam e sua circulação sanguínea é ativada, mandando uma mensagem de alerta para cérebro", explica o ortopedista Fabio Ravaglia. Isso que ajuda a dar "aquele gás" na disposição, mesmo que seja uma segunda-feira cinzenta e cheia de trabalho pela frente. 


2. Dá mais prazer 

Fabio explica que o ato de se espreguiçar libera endorfinas através dos músculos, hormônios neurotransmissores que são responsáveis pela sensação de bem-estar. Outro hormônio, a serotonina, também é liberada nesse processo, o que ajuda também a ativar a memória e a dar mais disposição ao corpo.  


3. Afasta dores de cabeça 

O tipo mais comum de dor de cabeça é a cefaleia tensional que, entre outras coisas, pode ser causada pela tensão muscular, afirma o especialista. Sendo assim, espreguiçar ajuda a mandar a dor embora, pois os músculos distensionados enviam informações de que o cérebro também pode relaxar. 


4. Lubrifica as articulações 

Nossas articulações possuem o chamado líquido sinovial, cuja função é auxiliar na lubrificação das articulações, ou seja, auxiliar o bom funcionamento delas. Para mantê-lo em bons níveis, o alongamento dos músculos é fundamental, por isso, espreguiçar é uma maneira boa de deixar as articulações em ordem. 


5. Deixa o corpo de jovem 

A partir da adolescência, começamos a perder a flexibilidade. Por falta de alongamento, problemas de coluna e joelhos começam, cada vez mais, a aparecer nos jovens. Espreguiçar-se é uma forma de alongar e preservar a flexibilidade. 



6. Reduz riscos de lesões 

Se você é o famoso "esportista de final de semana", com certeza, sabe que antes daquela partida de futebol ou de umas braçadas na piscina é preciso fazer um bom alongamento. Entretanto, é importante que você estenda essa prática ao dia a dia, para evitar os problemas típicos desse hábito. "Espreguiçar deve ser um hábito diário, realizado pela manhã e à noite", diz o ortopedista. 


7. Alivia a fibromialgia 

Fabio explica que é cientificamente comprovado que para os portadores da fibromialgia (a doença em que o paciente apresente uma condição de dor generalizada e crônica). Espreguiçar-se pode trazer um bom alívio às dores, pois o alongamento da musculatura de todo o corpo ajuda a minimizar a tensão acumulada nas articulações. 

Fonte: Minha Vida

4 de setembro de 2014

Apartamento de 200 m² tem decoração atemporal e detalhes "rock'n'roll"

Com 200 m², o apartamento no bairro do Cambuí, em Campinas (SP), tem living e cozinha integrados e uma varanda gourmet aconchegante. Projetado pela arquiteta Elaine Carvalho, o imóvel conta com uma decoração atemporal, definida por uma base neutra e móveis de design assinado, mas nos detalhes é o "rock" que dá o tom.


A vontade do jovem casal proprietário, sem filhos, era priorizar os espaços para receber os amigos. A fim de atender tal pedido, o desenho dos interiores abrangeu uma mudança estrutural na cozinha da residência. “Quebramos a parede e a integramos aos ambientes de estar e jantar”, conta Carvalho. Para dar unidade aos cômodos, a arquiteta usou também um  piso contínuo de madeira de demolição, que proporciona conforto.

Cinza light, design "heavy"



Na regência da paleta, o cinza define a decoração dos ambientes sociais e surge na coloração dos elementos extensos como paredes e armários. As demais cores aparecem de maneira sutil, em peças menores como almofadas e itens decorativos. A estante do living exemplifica bem esse arranjo e, entre as prateleiras, espelhos criam profundidade e refletem todo o espaço.

Carvalho explica que gosta de trabalhar com o cinza porque é um matiz elegante e urbano. E, embora se restrinjam aos detalhes, as referências ao rock se sobressaem na ambientação, a exemplo da coleção do casal, composta por fotografias autografadas de artistas, e das luminárias de teto "Rock" na sala de jantar, desenhadas pela italiana Foscarini em parceria com a Diesel.

Além dos pendentes, há outras peças "de peso" na composição da área social. No estar, a poltrona Maggiolina, em couro, é um projeto dos anos 1940 do italiano Marco Zanuso, e no espaço de jantar, a mesa de geometria simples e forma pura é uma criação do arquiteto e designer catarinense Jader Almeida.

Para receber bem



Na área de refeições, a arquiteta projetou um móvel que serve como bar, onde ficam guardadas as bebidas, os utensílios de servir, além da adega climatizada que fica sob a bancada. Ao lado do eletrodoméstico, duas banquetas somam mais assentos à mesa de jantar, caso necessário.



Com churrasqueira e banquetas para acomodar os convidados, a varanda é uma extensão do living. Ainda na sacada, o banco com almofadas futon e as poltronas de estilo "vintage" decoram o espaço de estar propício aos bate-papos informais.

Fonte: Uol