29 de setembro de 2014

Jardins Pequenos

Eles têm no máximo 10 m². Mas a falta de espaço não significa que não possam ser charmosos e agradáveis. É possível criar um jardim por menor que sejam varanda, quintal ou corredor.

Os projetos a seguir provam que o tamanho reduzido não é desculpa para não ter a área externa dos sonhos




Um tapete de placas cimentícias confere um clima de verão a esta área de 6 m², projetada pelo paisagista Roberto Riscala. O entorno verdejante ficou por conta de plantas como maciços de murta e buxinhos.



No corredor de seu escritório, com apenas 8,60 m², a paisagista Claudia Muñoz recupera espécies debilitadas. Entre as plantas que fazem rodízio ali, estão orquídeas, cactos, azaleias e rosas. A bancada é feita com blocos de cimento.



Neste canto de 8 m², a paisagista Juliana Freitas elegeu espécies que não sofrem tanto com o clima e não crescem rápido. Os vasos foram acomodados na treliça de madeira e no painel vertical. A jardineira de heras arremata o clima romântico.

Fonte: Revista Casa e jardim


O padrão Cobre volta a fazer parte da decoração

A sofisticação está cada vez mais presente nos projetos de interiores


Entre os laminados que reproduzem o efeito dos metais, o Cobre é um dos que mais chama a atenção. Além de se sobressair pela tonalidade diferenciada, a cor aquece o ambiente, trazendo mais aconchego. Perfeito para criar composições requintadas e de muito bom gosto!

Ideais para o revestimento de móveis de design clean. Uma das principais características dos padrões é a semelhança com a aparência dos metais nobres, tão requisitados nos projetos contemporâneos.

A melhor forma de utilizá-los na decoração é investindo nos detalhes. Por exemplo, são indicados para aplicações verticais, ou seja, para paredes, painéis, portas e laterais de móveis, não sendo indicado para aplicação em tampos.


Fonte: Segs

26 de setembro de 2014

Fique por dentro do que bomba neste final de semana em Fortaleza

Cinemas:
Nos melhores cinemas do Brasil, você confere a estreia de Maze Runner - Correr ou Morrer.


A trama se passa em um mundo pós-apocalíptico. O Jovem Thomas é abandonado em uma comunidade isolada formada por garotos após toda sua memória ter sido apagada. Logo ele se vê preso em um labirinto, onde será preciso unir forças com outros jovens para que consiga escapar.

Elenco
Dylan O'Brien

Direção
Wes Ball

Duração
114 min


Balada:

Mais uma vez, após seis anos sem se apresentar em Fortaleza, o cantor Leonardo desembarca na capital do Ceará nesta sexta-feira, para lançar DVD comemorativo de 30 anos de carreira.



Desde o início de sua carreira, quando formava dupla com o irmão, Leandro, Leonardo acumula sucessos que marcaram épocas. Quem aí não sabe a letra de "Pense em mim" e "Entre tapas e beijos"? para celebrar o aniversário de 30 anos de carreira, o artista escolheu Goiânia para ser o palco de seu novo projeto: um CD e um DVD que reúne as principais músicas de sua longa trajetória.

É com esse repertório, que contempla diferentes décadas, que o cantor desembarca em Fortaleza, hoje (26), na Musique. A última vez que se apresentou em terras alencarinas, ele relembra, foi em um evento fechado. "Há uns seis anos, lembro que me apresentei em um evento realizado por uma marca de roupas, no Siará Hall. O público sempre me recebe de uma forma muito calorosa. O Nordeste é a casa do Leonardo. Aqui me sinto bem, acolhido com amor e respeito. E o Ceará é o de todos é o que mais me contrata (risos). Amo essa terra".

"Leonardo - 30 anos", como o projeto foi intitulado, é uma mega produção, que reúne participações especiais, como Gusttavo Lima, Cristiano Araújo, Jorge e Mateus, Bruno e Marrone, Zé Ricardo & Thiago, Eduardo Costa e Zé Felipe, além de técnicos, produtores e bailarinos.

Sobre o critério de escolha para os convidados, ele explica que chamou os amigos de verdade. "O Gusttavo Lima é um querido. É um menino que vem me buscar sempre para pedir opinião. Todos são queridos. Bruno e Marrone, Jorge e Mateus são parceiros da vida e da música. Eduardo Costa que eu lancei no passado, hoje é meu orgulho. E meu filho, né? que, inclusive, será lançado no final do mês no programa do Faustão. Recebi muitos amigos, mas ainda faltou muita gente", lamenta o cantor.

Leonardo também garante que parte da estrutura de gravação do DVD viaja com ele em turnê. "O cenário é parecido. O que a gente fez em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, a gente vai fazer em Fortaleza".

Já sobre a escolha de Goiânia para sediar a gravação, nada foi à toa. "É onde minha família e uma grande parte dos amigos está. Goiânia é o começo de tudo. Acho até que foi uma questão de respeito gravar para o povo de Goiás. Eu amo o Brasil inteiro, pode ter certeza disso. Mas, esse momento especial em comemoração aos meus trinta anos de carreira, tinha que ser em Goiás".

Não foi fácil

Questionado se foi complicado escolher o repertório para compor o DVD, ele diz que sim e confessa que precisou pedir opiniões para chegar ao resultado final. "Pedi opinião do público, da equipe que foi montada, dos profissionais das rádios que toca Leonardo e até pessoas da Sony Music, que é a gravadora. Muita gente se envolveu e chegamos a um repertório bem bacana".

Além dos sucessos, "Leonardo - 30 anos" ainda traz três músicas inéditas, "Parece Que Tá Tudo Bem", "Liga Lá Em Casa" e "Pega Eu e Leva Pra Você". As canções, por sinal, já caíram no gosto do povo. "Liga Lá Em Casa é uma das mais tocadas no país, inclusive no Ceará".

Na apresentação desta sexta-feira, quem também sobe no palco é o músico Vicente Nery, que, assim como Leonardo, lança seu DVD mais recente. Leonardo não descarta uma parceria: "Já fizemos várias participações juntos. Ele sempre está presente quando venho ao Ceará. Espero que a gente se encontre no palco", comenta.

Por fim, o artista falou sobre outro projeto, um DVD que lançou ao lado do pupilo Eduardo Costa, intitulado "Cabaré". "Em janeiro começaremos a turnê de divulgação". Sobre uma tour internacional, confirmou que recebe convites: "Mas vamos primeiro trabalhar os estados e cidades do Brasil".

Mais informações
Leonardo e Vicente Nery lançam seus respectivos DVDs
Sexta-feira (26), a partir das 22h, na Musique (Av. Washington Soares, 6300, Messejana). Ingressos: Pista - R$ 42 (meia) e R$ 82 (inteira); Camarote Frontstage - R$ 82 (meia) e R$ 162 (inteira); Mesa (4 lugares) - R$ 152 (comum) e R$ 182 (premium). Contato: (85) 3230.1917.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Teatro:

Espetáculo de suspense, "Em nome do jogo" chega a Fortaleza neste fim de semana. Confira a entrevista com um dos protagonistas, o ator Erom Cordeiro



Com uma história de traição e vingança, "Em nome do jogo" promete encher de suspense o palco do Teatro Celina Queiroz. Pela primeira vez em Fortaleza neste sábado e domingo, a montagem é uma versão do clássico da dramaturgia inglesa, escrito por Anthony Shaffer. No Brasil, a trama é dirigida por Gustavo Paso e protagonizada pelo atores Erom Cordeiro e Tadeu Aguiar.

No espetáculo, o espectador é apresentado a um jogo de segundas intenções e de mistério. Andrew Wyke (Tadeu Aguiar) é um escritor de romances policiais de sucesso que, ao descobrir a traição da esposa, convida o amante dela, Milo Tindolini (Erom Cordeiro), um sedutor cabeleireiro italiano, para um encontro.

Inicia-se então, uma guerra de gênios com rumos inesperados, pois é no decorrer da conversa entre os dois que o público começa a desvendar o real motivo do convite.

O personagem de Tadeu também tem outra mulher e não quer manter o casamento. Porém, o divórcio não é uma opção. O que ele quer é propor a milo que roube as joias da esposa e títulos de propriedades de seu cofre e os entregue a um receptor. Assim, o cabeleireiro ficaria com as joias e Andrew receberia o dinheiro do seguro, além de se livrar da mulher. Mas como toda boa trama de mistério, as coisas não são o que parecem.

"Como o próprio nome diz é um 'jogo' de 90 minutos, no qual quem assiste não sabe quem está falando a verdade ou, depois de um certo tempo, quem está no comando. É uma peça com a carpintaria perfeita. E nós atores, temos que estar presentes e dispostos a jogar. Tenho muito prazer em realizar essa peça", afirma Erom Cordeiro.

Ator dedicado

Para viver o cabeleireiro, o ator diz ter se debruçado no texto e na relação de disputa velada com Tadeu. "Eu e ele temos que estar completamente entregues. E o texto vai levando esse suspense numa crescente. A direção impôs um ritmo que não dá descanso nem para nós, nem para o público", comenta.

No ar como Fernando da novela global "Império", personagem que se vê trocado por outro homem, Erom afirma que a semelhança entre Fernando e Andrew apenas se dá pelo sentimento de ciúme e posse, mas se distanciam pelo fato de Fernando amar Cristina (Leandra Leal), sua ex-noiva, e Andrew não amar mais sua esposa.

Erom, que em breve estreia o longa "Um filme francês", de Cavi Borges, considera que é comum reagir a uma traição com raiva e indignação, mas que é necessário rever a situação e refletir.

"Perdoar ou não depende das circunstâncias. Mas Fernando vai tentar se vingar de Vicente! Até que ponto ainda não sei. Naturalmente a vilã Cora (Drica Moraes) vai tentar ter o Fernando como aliado e usá-lo. Agora se Fernando partirá para vilania só o tempo dirá", adianta.

Mais informações
Em nome do jogo
Sábado, às 21h, e domingo, às 19h. No Teatro Celina Queiroz (Av. Washington Soares, 1321). Ingressos: R$ 20 e R$ 10. (85) 3477.3033

Casa em Fortaleza é decorada com peças herdadas e cheias de memória

Obras de arte, lembranças de família e ideias inusitadas são a chave desta morada em Fortaleza, onde todas as peças, de várias épocas, têm algo a dizer.


Painéis de vidro fecham a quina leste da construção. Não há cortinas e a luz entra sem barreiras. Ao lado de uma das aberturas, a arquiteta posicionou o banco de marcenaria revestido de laminado dourado - onde o filho Vinícius brinca.


No estar, as duas telas maiores são do artista paraense Sérgio Helle. Os lustres em formato de bola que pendem no estar eram de um hotel da família e estavam para ser descartados. Com a casa ainda em obras, a arquiteta pediu a Maurício, morador e engenheiro responsável, que colocasse seis pontos de luz no teto. Ele não sabia se a ideia da amiga daria certo, mas acatou o pedido. “Quis criar uma espécie de biombo”, diz Marcela. “As peças chegam perto do piso.”


Ao centro, mesa com tampo de mármore desenhada pela arquiteta pernambucana Janete Costa (1932-2008). Na parede, uma prateleira com a coleção de copos, um tapete do acervo da moradora e xilogravuras de Armando Sobral.

“Estamos sempre adaptando e somando coisas”, diz a arquiteta carioca Marcela Brasileiro, responsável pela reforma e decoração desta casa, num condomínio de Fortaleza. Bárbara, a moradora, é portuguesa, empresária do ramo hoteleiro; o marido, o engenheiro Maurício, nasceu em Belém do Pará. Ambos cultivam suas raízes – ela, as heranças; ele, tudo o que é próprio da sua terra. O casal tem algo mais em comum: a amizade de muitos anos com Marcela. Na reformulação, a fachada não podia ser alterada. Mas, onde era possível mexer, a arquiteta lançou mão de todos os recursos para tornar os espaços arejados e charmosos. “Gosto de aproveitar o que tenho”, diz Bárbara. “As peças podem mudar de lugar em vez de ser jogadas fora.”

Fonte: Abril 

25 de setembro de 2014

5 banheiros projetados por profissionais de CasaPRO

Tem banheiro para todos os gostos: neutros, coloridos e com revestimentos estampados. Navegue pela galeria e inspire-se!


Iluminação indireta e toques de madeira marcam este banheiro. Projeto de Carolina Danielian.


Banheiro de uma residência de 49m² para jovem casal sem filhos. Projeto de Karla Amaral Madrilis.


O lavabo sofisticado é assinado por Elizabeth Martins.


Cores neutras marcam o banheiro projetado por DuoTraço Arquitetura.


O padrão amadeirado do gabinete se repete ao redor do espelho. Projeto de Maria Helena Torres.

24 de setembro de 2014

Toques femininos, espelhos e boa iluminação são essenciais para criar um ambiente acolhedor e apaixonante

Criar um quarto funcional, confortável e apaixonante para as meninas não é sinônimo de muito cor-de-rosa, espaço para bonecas e frufrus. Antes de mais nada é preciso entender as preferências e necessidades de pais e filhos. “O papel do profissional é escutar os dois lados e encontrar um denominador comum. Mas levar em consideração o que a criança gosta é muito importante, afinal é ela quem vai habitar o cômodo”, explica a arquiteta Karina Korn.


Claudia Pimenta e Patricia Franco brincaram com a combinação de diferentes estampas e cores. Veja como ficou harmonioso e delicado. Foto: Divulgação


Lilás é a cor preferida da dona do quarto, mas a arquiteta Débora Dalanezi equilibrou-o com verde. A cama suspensa foi pensada para receber as amigas . Foto: Divulgação



A arquiteta Flávia Sá optou por um tom bem forte de nas paredes do quarto de duas ‘princesas’. Foto: Divulgação


O tom escolhido para o quarto também pode estar presente nos armários, como nesse projeto da Moss. Foto: Divulgação
Segundo ela, o uso das cores de forma alegra e lúdica, a facilidade para organizar e acessar os brinquedos, além do conforto são elementos essenciais para garantir elas aproveitem bem o espaço. Para evitar que o ambiente fique óbvio ou cansativo, a arquiteta Débora Dalanezi sugere fugir dos tons bebê e chiclete, que são muito infantis e enjoam facilmente. “Gosto do rosa antigo. Misturar com vinho também é uma boa solução.”

Outra boa dica é apostar em tecido nas paredes, em vez de papel ou tinta. “Como as crianças crescem e a decoração do quarto irá mudar no máximo em 10 anos, o tecido, mesmo que pouco durável, se torna uma opção viável”, explica Débora. A grande vantagem é poder usar o mesmo material na roupa de cama ou para forrar caixas. Assim, tudo no quarto combina. Mas não exagere. Aposte em tons complementares e composês de tecidos lisos e estampas para quebrar a monotonia.

Apesar de ser essencial planejar uma cama confortável (preferencialmente com bicama), um espaço para estudos, nichos para os brinquedos e um guarda-roupa prático (com área reservada às fantasias e acessórios), encher o quarto de móveis não é uma boa ideia. Lembre-se que as crianças precisam de área livre para brincar e receber as amigas.

Móveis no tamanho adequado à idade e tapetes também ajudam a tornar o espaço mais atrativo. Assim como espelhos posicionados em lugares estratégicos, como portas de armários ou paredes, que dão asas à fantasia e à vaidade feminina. Investa ainda em um bom projeto de iluminação, tomando cuidado para não deixar muitas sombras que atrapalhem as brincadeiras. 

Fonte: IG

23 de setembro de 2014

Determinar o tamanho correto e garantir o conforto de toda a família são premissas básicas na hora de comprar

Encontrar o sofá ideal para a casa requer tempo, cuidado e muito teste para ter certeza do conforto. Afinal, você não vai querer comprar por impulso a peça mais importante da sala, que servirá de ponto de referência quando você chegar cansado ou quiser ficar horas sem fazer nada. A finalidade, a área disponível, o número e perfil dos habitantes da casa são informações essenciais para dar início à pesquisa.

O tamanho do sofá deve ser proporcional ao da sala, em altura e comprimento, para não dar a sensação de que o ambiente é pequeno ou tem pé direito baixo. “Não dá para comprar no olhômetro. Tem que sair de casa com as medidas do espaço certinhas e a certeza de que todos na casa terão um lugar confortável para sentar”, diz a decoradora Rosi Guelmann.

Veja alguns modelos apresentados pela Natuzzi e inspire-se.


Fique atento ao tamanho das peças em relação ao espaço. Elas não podem ficar uma na frente da outra


Modelos contínuos pedem ambientes grandes para não atulharem o espaço. 


Sofás com chaise são boas opções para áreas íntimas e home theaters.


Encostos muito altos podem 'achatar' a sala. Sofás com encostos expansíveis, como este modelo Natuzzi, podem ser uma boa saída. 



Escolher dois tamanhos de sofá também é boa saída para acomodar confortavelmente todos os habitantes da casa. 

Lembrando que é imprescindível deixar ao menos 70 cm de espaço livre para a circulação, inclusive nas laterais. “Sofás posicionados em L não podem ficar encavalados”, indica Rosi. A regra também vale para poltronas, caso o ambiente não comporte dois sofás.

Resolvido o tamanho, é hora de escolher o modelo. “A área social pede tecidos nobres, assentos firmes e não muito profundos, e encostos mais baixos, para apoiar bem as visitas”, afirma a arquiteta Calina Mussi. “Sofás menores, que permitam configurações mais soltas para estimular a conversação, funcionam melhor nesses casos, ao invés de um modelo contínuo, que denota intimidade”, acrescenta a decoradora Yara Mendes.

Se o sofá for para uso diário em home theaters ou áreas íntimas, a palavra de ordem é aconchego. A ideia é poder se esparramar. Modelos reclináveis, contínuos ou com chaise longue são boas escolhas. Mas o fundamental é ter espuma macia, assentos profundos, espaldar mais alto e revestimento agradável ao toque, como veludo ou couro.

“Ao contrário do que se pensa, o ele é uma boa opção mesmo em países tropicais, já que é um material natural, que respira e se adapta ao clima”, garante Pasquale Natuzzi, fundador da empresa italiana de móveis de design que leva seu sobrenome. “Além disso, o couro tem um toque e durabilidade que nenhum tecido terá”, completa.

Caso opte por tecidos, a escolha de padrões lisos ou estampados dependerá do gosto de cada um e da composição prevista para o ambiente. Mas se tiver crianças em casa, tecidos duráveis, impermeáveis e de cores escuras são os mais recomendados.

Sofás com braço dos dois lados também são preferíveis para trazer mais conforto e limitar as almofadas decorativas. Porém, se a ideia é alongar a sala, os modelos sem braço (ainda que apenas de um lado) são boa pedida. Fique atenta ainda aos pés. “Sofá com pezinho traz mais leveza, elegância e melhor circulação de ar”, lembra Calina. Invista naqueles que ousam no material e no desenho para acrescentar um diferencial ao ambiente.

Por fim, lembre-se de analisar a logística para a entrada da peça em casa. “Içar a peça fica muito caro”, lembra Yara. Na dúvida, prefira modelos modulares que poderão, inclusive, ganhar novas configurações quando você começar a enjoar do visual da sala.

Fonte: IG